Perguntas Frequentes Associe-se

5 sinais que indicam baixa qualidade do ar interior


A maioria das pessoas passa a grande parte do tempo em locais fechados, seja em casa, no trabalho ou ambientes de estudo e lazer. A má qualidade do ar desses espaços pode causar problemas respiratórios como asma, bronquite, rinite, sinusite e outras doenças respiratórias. Cuidar da qualidade do ar é cuidar também da saúde. Conheça 5 sinais que indicam baixa qualidade do ar interior.

É preciso seguir alguns cuidados básicos para garantir que seu sistema de ar-condicionado esteja em funcionamento pleno. Esse artigo vai te ajudar a localizar o problema. Saiba quais são os cinco sinais que indicam que a qualidade do ar do seu ambiente precisa ser melhorada.

Síndrome do Edifício Doente

Você já ouviu falar na Síndrome do Edifício Doente? Trata-se de um conceito que surgiu na década de 70. Nessa época começaram a surgir edifícios climatizados e completamente fechados. E, com isso, as primeiras reclamações relativas à qualidade do ar interno começaram a aparecer.

Trata-se de um conjunto de sintomas relacionados a qualidade do ar interior de um local específico. Na maioria das vezes é difícil de identificar e diagnosticar. As pessoas passam a se sentir mal, sem nenhum motivo aparente. Mas, basta deixar o local para que os sintomas sejam amenizados. Tal situação pode causar baixa produtividade e afeta até a qualidade das relações interpessoais.

Sintomas como rinite, congestão nasal, garganta seca, irritação ou ressecamento ocular, irritação na pele e até dor de cabeça podem estar associados a essa síndrome. E, para solucionar o problema é preciso agir para melhorar a qualidade do ar interior, tornando-o mais saudável para seus ocupantes.

Elencamos 5 sinais que indicam baixa qualidade do ar interior

1. Mau Cheiro

Uma maneira bastante perceptível de encontrar problemas relativos ao ar interior é estar atento à odores e cheiros fortes. Se o ambiente apresenta de forma persistente cheiro de mofo, bolor ou até odores fortes de produtos de limpeza ou cigarro, é sinal de que algo está errado.

Esses elementos são responsáveis por liberar poluentes como monóxido de carbono, dióxido de carbono, amônia, nitrogênio, entre outros poluentes nocivos à saúde. É necessário que haja filtragem e ventilação de ar adequadas para garantir que os poluentes sejam retirados do ambiente.

A renovação de ar também é importante, abertura de portas e janelas ou sistemas de climatização central que façam a renovação de ar podem ajudar a eliminar odores.

E claro, a frequente limpeza dos sistemas de climatização também é imprescindível para manter o ar sem cheiros fortes.

 

2. Umidade Excessiva

É necessário cuidar para que a umidade relativa do ar esteja adequada. De acordo com a OMS, o ideal para o organismo humano é o índice estar entre 40% e 70%. Para ambientes internos o ideal é permanecer em 45%. Ambientes muito secos ou úmidos demais apresentam riscos para a saúde.

Umidade elevada pode aumentar a sensação de calor e abafamento, gerando desconforto. Além disso, a umidade alta pode gerar mofo, o que pode causar crises respiratórias como asma, rinites e tosses.

Em casos avançados, a alta umidade pode fazer aparecer ferrugem e até perda de pintura e reboco. Então, qualquer um desses indicativos é sinal de que é preciso adequar a umidade do ambiente.

Aparelhos de ar-condicionado contam com a função de desumidificação e ajudam a reduzir a umidade excessiva do ambiente.

 

3. Alergias

Alergias e problemas respiratórios recorrentes em pelo menos 20% dos frequentadores do local são também sinais de que há algo a ser melhorado na qualidade do ar interno. Nessa situação, pessoas mais vulneráveis tendem a sentir o incômodo primeiro. Crianças, idosos, pessoas com problemas cardiovasculares e respiratórios tendem a sentir desconforto com mais intensidade. Aparelhos com filtragem dupla, com apatita de titânio ou Íons de prata podem manter o ar livre de odores e agentes alérgenos.

 

4. Temperaturas elevadas ou muito baixas

Calor excessivo e altas temperaturas podem ser causadoras de fadiga, irritabilidade aguda, fraqueza, ansiedade e dificuldade de concentração. Outros sintomas são a dificuldade de respirar e a desidratação em casos extremos.

Ambientes muito frios também podem ser desconfortáveis, gerar dificuldades de concentração, dores de cabeça e diminuir a produtividade. De acordo com a OMS, Organização Mundial de Saúde, a temperatura perfeita para espaços fechados deve variar entre 23°C e 26°C.

Se a temperatura está muito alta ou muita baixa, é preciso ajustar no controle remoto e regularizar essa situação. Também é possível obter novos sistemas de climatização ou substituir sistemas de climatização não adequados. Aparelhos de ar-condicionado com a função quente e frio permitem manter a temperatura agradável durante o ano todo, no frio ou no calor.

 

5. Doenças contagiosas

Em muitos ambientes fechados, principalmente em escritórios e ambientes com grande fluxo de pessoas, é possível que haja disseminação de gripes, resfriados e outros vírus e bactérias. Vivemos uma pandemia de covid-19 e a preocupação com a qualidade do ar nunca foi tão importante.

Para garantir um ambiente seguro e saudável para as pessoas é preciso que os equipamentos tenham avançadas tecnologias de filtragem do ar e tecnologias para eliminação de vírus, bactérias, ácaros, fungos e agentes alérgenos, como a tecnologia Streamer da Daikin, que decompõe esses agentes nocivos à saúde e permitem que as pessoas tenham mais segurança e tranquilidade para frequentar ambientes fechados.

O ar-Condicionado que atua para melhorar a qualidade do ar

Em todos esses casos, a utilização de aparelhos de ar-condicionado pode servir como aliada na resolução desses problemas. O sistema de ar-condicionado pode controlar simultaneamente a temperatura, remover o excesso de umidade, a ventilação, filtragem e garantir qualidade do ar de um ambiente.

E, para garantir o funcionamento e a máxima eficiência energética, é necessário realizar a manutenção e limpeza do seu aparelho, de acordo com as recomendações técnicas.

Se o ambiente for amplo e de uso coletivo é necessário estar em dia com o PMOC, o Plano de Manutenção, Operação e Controle que estabelece procedimentos e periodicidade de limpeza e conservação dos sistemas de climatização.

Descubra mais no site oficial da Daikin Brasil https://www.daikin.com.br/

Leia também
ABD Acadêmico19/11/2019
Fernando Avila02/06/2022
ABD Acadêmico06/12/2019
Patrocínio Nacional
ACESSO RESTRITO